segunda-feira, abril 22, 2019
Início Teoria da Constituição Controle de Constitucionalidade: Inconstitucionalidade - Direito Constitucional

Controle de Constitucionalidade: Inconstitucionalidade – Direito Constitucional

-

Sendo conceito fundamental para o entendimento das normas constitucionais, sabe-se que a Constituição é dotada de supremacia, ou seja, as leis constitucionais são superiores às demais leis de um ordenamento jurídico, logo, todas as normas inferiores àquelas devem respeitar os preceitos e determinações de uma Constituição.
A inconstitucionalidade consiste na característica que as normas que não respeitam a constituição possuem, logo, dizemos que a inconstitucionalidade representa a incompatibilidade de normas em relação à Constituição.

Espécies de Inconstitucionalidade

A doutrina não é pacífica em relação à quantidade de espécies de inconstitucionalidade, portanto, iremos apresentar as espécies utilizadas pela maioria dos doutrinadores.

  • Inconstitucionalidade por Ação: A inconstitucionalidade por ação pode ocorrer de duas formas:
    • Inconstitucionalidade por ação material: Ocorre quando o legislador realiza uma norma cujo seu conteúdo é contrário à constituição
    • Inconstitucionalidade por ação formal: Ocorre quando o processo legislativo processo de criação de uma norma não tenha sido feito em conformidade com o que manda a Magna Carta.
  • Inconstitucionalidade por Omissão: Diferentemente da anterior, a inconstitucionalidade por omissão ocorre quando o legislador deixa de fazer algo determinado pela Constituição. Ele poderá ocorrer de duas formas:
    • Omissão total: Quando o Estado é omisso e não realiza aquilo que foi determinado por constituição.
    • Omissão parcial: Quando o Estado, mesmo criando a norma ou realizando o ato determinado, não o faz de maneira completa ou satisfatória.

Teorias da Declaração de Inconstitucionalidade

Quando uma norma é declarada inconstitucional após a sua criação, é normal que surtam efeitos e atos conexos ao tempo que ela esteve presente no mundo jurídico. Para corrigir este fenômeno, foram criadas diversas teorias que determinam o que acontece com os efeitos gerados e atos cometidos antes da declaração de inconstitucionalidade.

  • Teoria da Nulidade: A teoria da nulidade diz que todos os atos legislativos e seus efeitos gerados devem ser considerados nulos no momento da declaração de inconstitucionalidade. Ou seja, essa teoria diz que o a declaração de inconstitucionalidade tem efeito ex tunc.
    • Essa teoria é considerada como regra geral e adotada por nossos tribunais, porém, dependendo da peculiaridade, as próximas teorias poderão ser utilizadas.
  • Teoria da Anulabilidade: Dependendo da situação, gerar a nulidade de determinados atos pode causar diversos prejuízos ao mundo jurídico e social. Não obstante, foi criada a teoria da anulabilidade, esta teoria considera que os atos legislativos são anuláveis, ou seja, são válidos os atos cometidos até o momento da declaração de inconstitucionalidade.
- Publicidade -

Gostou? Compartilhe!

5 Estrelas?

Votos: 1 | Nota: 5

Cola Jurídicahttps://www.colajuridica.com
Tendo como lema: "Direito na palma da mão". O Colá Jurídica enxergou um mundo dominado por concursos na área jurídica e resolveu se preocupar com aqueles que realmente se dedicam ao cumprimento da lei, os estudantes de direito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Redes Sociais

573FãsCurtir
25,769SeguidoresSeguir
1,729SeguidoresSeguir
83InscritosInscrever

Populares

Direito Civil – Bens Divisíveis, Singulares e Coletivos

Após ver os conceitos sobre Bens Fungíveis e Consumíveis, continuaremos nossas aulas sobre os Bens Considerados em si Mesmos com os artigos 87, 88,...