sexta-feira, abril 19, 2019
Início Direito Penal I Direito Penal - Lei Penal No Tempo: Espécies de Nova Lei

Direito Penal – Lei Penal No Tempo: Espécies de Nova Lei

-

Nesta aula começaremos a explicar sobre a Aplicação da Lei Penal e, dando início efetivo ao estudo de nosso Código Penal, iremos falar sobre as Espécies de Nova Lei em relação à Lei Penal no Tempo.

Abolitio Criminis

Você pode encontrar uma aula mais detalhada sobre o Abolitio Criminis clicando neste link, porém, basicamente trata-se do fenômeno que ocorre quando uma lei posterior (uma nova lei) deixa de considerar um determinado fato como crime, quando isso ocorre, uma série de efeitos no mundo jurídico começam a ocorrer.
Art. 2º – Código Penal: Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior deixa de considerar crime, cessando em virtude dela a execução e os efeitos penais da sentença condenatória.
Parágrafo único –
A lei posterior, que de qualquer modo favorecer o agente, aplica-se aos fatos anteriores, ainda que decididos por sentença condenatória transitada em julgado.

Ou seja, quando algo deixar de ser crime, a punibilidade daquele que o tenha cometido será extinta e, independente da fase que se encontrar o processo, caso a pena já esteja em execução e o agente condenado, deverá, de imediato, ser aplicada a retroatividade da norma (Retroatividade da lei benéfica) e retirar a tipicidade do fato. Resumindo, o réu será solto ou absolvido.

    Novatio Legis in Mellius

    A Novatio Legis in Mellius trata-se do primeiro caso de Edição da Lei Penal e consiste em uma nova lei que mantém um tipo incriminador já existente, porém o modifica de forma que beneficie, para o réu, sua aplicação.

    Exemplo: Caso haja diminuição no tempo de pena.
    Em qualquer caso onde a Edição da Lei Penal seja benéfica ao réu, a lei irá retroagir e ser aplicada a todos os casos, mesmo que já tenham transitado em julgado.

    Novatio Legis in Pejus

    Novatio Legis in Pejus é o segundo caso de Edição da Lei Penal e é semelhante ao anterior, porém, ao invés de uma nova lei modificar um tipo incriminador já existente de forma benéfica, ela o modificará de forma que prejudique, para o réu, sua aplicação.
    Exemplo: Aumento no tempo de pena.
    Ao contrário do exemplo anterior, em qualquer caso onde uma nova lei prejudique o réu, não será aplicada a retroatividade aos processos em curso ou que já estejam em execução, neste caso, a mudança aplicar-se-á somente aos fatos ocorridos após o início de seu vigor.

    Novatio Legis Incriminadora

    A Novatio Legis Incriminadora é a criação de um novo tipo penal, é a nova lei que faz com que uma conduta entre no mundo jurídico como um crime. Quando um novo tipo penal é criado, ele será aplicado somente aos fatos ocorridos após a sua criação, pois, de acordo com o Art. 1º de nosso Código Penal e com o Princípio da Legalidade:

    Não há crime sem lei anterior que o defina e não há pena sem prévia cominação legal.

    Art. 1º – Código Penal: Não há crime sem lei anterior que o defina. Não há pena sem prévia cominação legal.

    RESUMINDO

    • Lei Benéfica: Retroage!
    • Lei Maléfica: Não retroage!
    - Publicidade -

    Gostou? Compartilhe!

    5 Estrelas?

    Votos: 0 | Nota: 0

    Cola Jurídicahttps://www.colajuridica.com
    Tendo como lema: "Direito na palma da mão". O Colá Jurídica enxergou um mundo dominado por concursos na área jurídica e resolveu se preocupar com aqueles que realmente se dedicam ao cumprimento da lei, os estudantes de direito.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Redes Sociais

    573FãsCurtir
    25,769SeguidoresSeguir
    1,729SeguidoresSeguir
    83InscritosInscrever

    Populares

    Regimes da Pena Privativa de Liberdade – Direito Penal

    Como forma de garantir o princípio da proporcionalidade, a pena privativa de liberdade foi dividida em regimes que visam a progressividade do condenado. Nos primórdios...

    Direito Civil – Bens Divisíveis, Singulares e Coletivos